É Hora de Mudar seus Habitos Alimentares

U Marcos A.    t 7 de abril de 2014


Você não está cansado de estar sempre reclamando das mesmas coisas? Entra ano, sai ano, aquela gordurinha indesejada, aqueles músculos flácidos e a calça que não fecha mais ainda estão a sua espera para serem consertadas. Mas se a única coisa que você faz bem é falar que não consegue sem nem ao menos tentar de verdade, já está mais do que na hora de mudar essa visão a respeito de si mesmo. Começar a mudar velhos hábitos não acontece do dia para a noite, mas é claro que exige muito esforço e muitos desistem já na primeira tentativa. Quer mudar de verdade, então é melhor começar logo.

Hora de mudar

É tudo culpa do cérebro

Se você está procurando alguém para culpar por não conseguir manter as promessas de ano novo como voltar para a academia ou ter uma alimentação mais saudável, esse alguém é o seu cérebro. Quando algumas atitudes se tornam hábitos, ele faz ligações em determinadas áreas que se tornam fortes e acabamos por fazer uma série de coisas sem pensar muito antes de praticá-las como escovar os dentes, pentear o cabelo ou tomar banho. Essas ligações são difíceis de serem desfeitas e mais difícil ainda é a formação de novas ligações, mas são possíveis. O nosso cérebro tem a capacidade de deixar algumas partes dele mais fortes quanto mais elas forem exercitadas. Portanto, se você começar a adquirir hábitos saudáveis, com o passar do tempo, não vai sentir tanta falta dos doces e frituras.

Hora de mudar

Vá com calma

Desistir no meio do caminho quando se tenta fazer mudanças muito radicais é muito mais fácil do que mudar os hábitos de maneira gradual, subindo degrau por degrau. Você vai eliminando velhos costumes e adquirindo novos, tudo aos poucos com paciência e sem estressar muito. Esse tipo de comportamento foi denominado Modelo Transteórico pelo psicólogo James Prochaska. Para ele a mudança de hábitos passa por 5 fases, a última é quando você finalmente consegue colocar todos os seus objetivos em prática.

Hora de mudar

  1. Pré-contemplação ou diagnóstico: esse é o momento de refletir, de pensar o que é necessário mudar, o que está te incomodando na sua vida, seja familiar ou financeira. O estresse do seu trabalho ou o seu reflexo não está te deixando feliz? Anote tudo num papel fazendo uma lista.
  2. Contemplação ou reconhecimento: mesmo tendo a consciência que algo não vai bem você ainda se limita a fazer mudanças? Sabe a lista com os problemas que você conseguiu identificar? No mesmo papel coloque os pós e os contras de fazer uma mudança. Quais são as recompensas emocionais que você tem agora e quais as que você almeja com os novos hábitos.
  3. Planejamento ou preparação: infelizmente não temos o hábito de planejar cada passo que damos durante o dia. Talvez, se fizéssemos isso, poderíamos evitar uma série de problemas no dia a dia e a nossa vida seria bem mais fácil. Assim como os empreendedores planejam os seus negócios, você também precisa planejar as suas metas. Se for preciso, anote numa agenda o que você tem que fazer dia por dia, como ir para a academia (vai fazer aula? exercício aeróbico? Musculação?) é preciso decidir cada passo antes de abrir voo. Talvez seja preciso tomar algumas decisões e começar a fazer as mudanças como tirar a televisão do quarto, ou mesmo consultar um nutricionista para estabelecer uma nova dieta.
  4. Hora de agir: colocar a mão na massa é o termo da vez. Se for necessário, peça ajuda de diversas pessoas como amigos, familiares, contrate um personal trainer, vá ao psicólogo, instale aplicativos no seu celular para ajudar na guerra contra a balança (existem diversos que ajudam a montar uma série de exercícios por dia, por exemplo). Um hábito importante de se manter nesse momento é anotar, no final do dia, como se sentiu com as mudanças e quais foram os pontos negativos e positivos durante o dia.
  5. Manutenção: essa pode ser considerada uma das fases mais complicadas. Muitas pessoas conseguem perder peso, mas com o passar o tempo acabam ficando desleixadas e voltam aos velhos hábitos. O resultado disso? Tempo, esforço e trabalho jogados no lixo. O seu cérebro já está adaptado ao novo estilo de vida, mas cair em tentação é sempre uma opção. O melhor mesmo é manter distância de certos alimentos e até de algumas pessoas que podem te levar de volta para a vida de antes.

Hora de mudar

O tempo que um ser humano leva para adquirir e manter novos hábitos ainda é um mistério. Há cientistas afirmando que são necessários cerca de 66 dias para o cérebro incorpore a mudança como um hábito e há outros que dizem serem necessários cerca de 6 meses a 3 anos! Desistir na metade da jornada é uma decisão da qual ninguém está livre. Na maioria das vezes, a ajuda de um psicólogo nesse momento pode ser de grande valia.


Deixe uma resposta