Injeções com substâncias à base de chá verde são proibidas

U Fabíola Cunha    t 7 de setembro de 2016


Entre a enorme variedade de tratamentos estéticos para emagrecer e reduzir medidas, estão aqueles com aplicação de injeções. Clínicas de estética oferecem muitas opções de produtos para essas aplicações, mas um deles, que chegou a ganhar popularidade, é proibido no Brasil desde 2012: o chá verde.

chá verde

Pois é, a planta que em forma de bebida promete milagres no metabolismo e desintoxicação começou há alguns anos a ser usada de forma injetável em locais com acúmulo de gordura. Até que em 2012, foi proibido pela Anvisa no Brasil.

O motivo da proibição é que não existem estudos que comprovem a segurança e a eficiência desse produto na forma injetável. Médicos e especialistas alertam para o risco de inflamação local, infecção e, pior, cicatrização que causa deformidade na pele.

Em forma de chás e como componente de produtos alimentícios e cremes para aplicação externa, o chá verde continua liberado. Apenas não pode mais ser injetado sob a pele.

Confira também nosso artigo no Nada Frágil sobre chás para emagrecer.

gordura

Em clínicas especializadas, alguns produtos são favoritos quando se trata de reduzir medidas. São eles:

Hialuronidase

Essa é uma enzima protéica produzida pelo organismo humano, que é aplicada no local onde se deseja diminuir o excesso de gordura. A hialuronidase age como catalisadora das reações dentro das células e a gordura é eliminada pela urina. São recomendadas, no mínimo, 10 sessões de tratamento, com perda de 10 a 12 cm entre 30 a 45 dias, além de melhorar o aspecto da celulite. As aplicações não causam hematomas e a pessoa pode seguir com suas atividades diárias.

Aminofilina + Triac + Trissilinol

A combinação dessas três substâncias não funciona para perda de peso, pois é mais indicada para combater a gordura localizada em pequenas áreas (acima do quadril, no culote, região do umbigo). É indicada para quem já perdeu peso, mas não conseguiu eliminar pontos de acúmulo de gordura. Diluídos em soro, os componentes são injetados com algumas picadas na região desejada. A aminofilina ativa o metabolismo da célula, enquanto o triac e o trissilinol dissolvem o excesso de gordura. O tratamento inclui de 6 a 10 sessões, uma vez por semana.

Hidrolipoclasia ativada

As substâncias L-carnitina, tiratricol e yoimbina são ativos lipolíticos injetados em uma solução de soro fisiológico e água destilada. A perda esperada é até 5 cm no local. São recomendadas 10 sessões e, após cada uma, deve-se evitar o sol para que não surjam manchas na pele.

injeção

Eletrolipoforese

Essa técnica não injeta substâncias no tecido subcutâneo, mas inclui agulhas semelhantes às da acupuntura. Elas recebem uma corrente elétrica controlada, que promovem a dissolução de nódulos de gordura e eliminação de toxinas. Também pode ser realizada com eletrodos de silicone, quando o objetivo é a diminuição da celulite. Entre os benefícios estão o aumento do colágeno e elastina na região.

chá verde

Essas e outras técnicas voltadas para a eliminação de gordura localizada e diminuição de medidas devem ser realizadas em clínicas especializadas, sob supervisão de profissionais capacitados. Pesquise e esclareça todas as dúvidas antes de se submeter a tratamentos que envolvem agulhas!


Deixe uma resposta