Overtraining: sinais de que você malhando demais

U Fabíola Cunha    t 26 de dezembro de 2016


Levar o treino a sério é uma coisa. Mas como saber quando se está exigindo demais do corpo ou estabelecendo metas e objetivos irreais?

overtraining

Com cerca de cinco horas por semana dedicadas aos treinos, as chances de que está havendo um overtraining são pequenas. Para além disso, ou melhor, para muito além disso os riscos de fazer mal ao corpo, ao invés de fazer bem, são grandes.

Por isso é muito importante ouvir o corpo e conhecer alguns sinais de overtraining:

Batimentos cardíacos em repouso alterados

overtraining

Os monitores cardíacos que muitas pessoas usam durante o treino podem ser úteis para estabelecer se há excessos. Batimentos cardíacos alterados em repouso são resultado de um aumento na velocidade do metabolismo para compensar a demanda do treino. Um monitor não é obrigatório se você conseguir medir seus batimentos antes de levantar da cama ao acordar.

Sede excessiva

overtraining

Sente sede constante e não consegue saciá-la? Se essa sensação acompanha um aumento na intensidade e frequência dos treinos, há boas chances de estar se excedendo, o que leva o corpo a um estado catabólico – o que leva à desidratação. Mais água e mais descanso diminuem o problema.

Dores musculares

overtraining

É normal sentir dores por um dia ou dois após o treino. Porém, se as dores duram mais de 72 horas, é melhor fazer repouso. Essa dor prolongada é sinal de que os músculos não estão se recuperando e o esforço para construção muscular não está dando resultados positivos.

Insônia

overtraining

Seu tempo de permanência na academia está aumentando ao mesmo tempo em que aumentam também suas dificuldades de dormir? Os músculos crescem durante o repouso, não durante o treino, então um sistema nervoso e hormonal sobrecarregados não vão ajudar a obter o descanso necessário. Alimentação natural e dias de descanso podem ser uma boa alternativa para se recuperar desse problema.

Perda de concentração

overtraining

Foco é crucial. É preciso entender que a hora do treino é um período que deve ser bem focado nas séries estabelecidas de acordo com as metas. Para muitas pessoas, a visita à academia acaba se tornando um evento social, com uma série sendo seguida de 10 minutos de bate-papo e depois outra série. Isso pode levar ao overtraining mas também a um treino ineficiente.

Aproveite e confira nossas dicas sobre os melhores exercícios para o fortalecimento muscular.

Depressão

overtraining

Os exercícios físicos são recomendados para combater sinais de depressão, mas se há overtraining, o resultado pode ser uma piora no quadro. Enxergar os treinos como um desafio, uma conquista ou uma compensação é uma das características de quem está se excedendo. Sem estabelecer objetivos realistas a curto e longo prazo, as chances de se exceder são maiores.

Sempre doente

overtraining

Estar doente ou sentindo-se doente não é parte de uma vida saudável. Esses problemas podem ser uma forma do corpo dizer que há excesso ocorrendo. Quando há overtraining, o corpo fica em constante estado catabólico, o que diminui a resistência do sistema imunológico e abre as portas para infecções virais e bacterianas. Ajustar a dieta para ter fontes de vitamina A e E, além de glutamina, faz-se necessário. Se você é um atleta, carboidratos devem compor entre 55% e 60% da dieta.

Riscos de lesão

overtraining

Quando há excesso de treino, o corpo não tem tempo suficiente para se recuperar e o praticante começa a treinar em um estado de enfraquecimento geral. Quando isso ocorre com frequência, as chances de lesão são enormes. Estabelecer períodos de repouso, alternar exercícios e optar por algumas práticas que não oferecem tantos riscos e exigências é uma boa saída.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *