Saiba tudo sobre alergia ao leite de vaca

U Marcos A.    t 22 de junho de 2015


Algumas pessoas podem desenvolver processos alérgicos quando entram em contato com proteínas que estão presentes no leite de vaca como a caseína, por exemplo. Quando essa substância entra no organismo, este entende que o nutriente é, na verdade, um agente invasor. O nosso corpo começa a recrutar os sistema de defesa para atacar e destruir a proteína.

Saiba tudo sobre alergia ao leite de vaca

Normalmente, os sintomas de alergia ao leite de vaca aparecem nos primeiros anos de vida e podem também desaparecer nessa época. Mas, mesmo sendo raro, essa alergia pode se estender até a adolescência e avançar a segunda década de vida sem que seja percebida.

Conheça e saiba mais sobre a Dieta do Leite.

Sintomas e diagnóstico

Identificar a alergia e diagnosticá-la pode não ser uma tarefa fácil. Isso porque os sinais e sintomas podem aparecer até 1 semana depois da ingestão do leite de vaca. Os problemas gastrointestinais podem aparecer como vômito, fezes sanguinolentas e regurgitação, mas veja outros sintomas que podem passar despercebidos:

  • dermatites;
  • edemas;
  • urticárias;
  • rinites;
  • tosse crônica;

Saiba tudo sobre alergia ao leite de vaca

Durante alguns dias os sintomas que vão aparecendo não conseguem ser associados a nenhuma patologia então, a opção é partir para um teste mais específico. Existem dois que são bastante usados: o prick teste no qual se faz furos na pele do paciente para ver a reação da corrente sanguínea com os antígenos e oferta de leite à paciente sob a supervisão do médico responsável.

Tratamento da doença

Ainda não há um tratamento que seja rápido e 100% eficaz para quem tem alergia ao leite de vaca. O procedimento mais comum é retirar da dieta todo o tipo de alimentos que contenham a proteína. Essa restrição alimentar deve ser acompanhada por um médico para que no momento oportuno ele possa reintroduzir a proteína na alimentação.

Como o leite é uma fonte rica de diversos nutrientes como cálcio, vitamina D, fósforo e tiamina é necessário aumentar a quantidade de consumo diário de outros grupos alimentares como frutas, leguminosas e verduras. Também é importante aumentar os níveis de vitamina D através da ingestão de ovos, sardinha ou cogumelos. Quando as taxas dessa vitamina estão elevadas, a absorção de cálcio e magnésio fica maior.

Saiba tudo sobre alergia ao leite de vaca

Outro ponto muito importante é ter a máxima atenção na hora de comprar os produtos nos supermercados. Os rótulos são muito importantes e devem ser lidos com atenção, assim como a tabela nutricional que fornece uma grande variedade de informações.

Descubra qual a diferença entre o leite fermento, bebida láctea e iogurte.

E a Intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é completamente diferente da alergia ao leite de vaca. No primeiro caso, há falta de enzimas responsáveis por digerir a lactose no indivíduo intolerante, algo que não ocorre em quem tem alergia. Além disso, ela é muito mais comum em adultos e os sinais e sintomas são exclusivamente gastrointestinais.

Aprendendo a ler os rótulos

Saiba tudo sobre alergia ao leite de vaca

Quem tem alergia ao leite de vaca precisa eliminar qualquer traço desse alimento na dieta e por isso, qualquer produto que o contenha como pães, bolos, massas e biscoitos podem ser um risco para a saúde. E não são apenas aos rótulos dos alimentos que o alérgico deve ficar atento: medicamentos e cosméticos também fazem parte da lista. Veja alguns alimentos que devem sumir do cardápio até ordem médica:

  • leite;
  • manteiga ou margarina;
  • caseína;
  • iogurte;
  • chocolate;
  • cream cheese;
  • queijo;
  • nata;
  • pudim;

Você pode escolher alguns substitutos do leite de vaca como os “leites vegetais” que na verdade são extratos de uma determinada planta. O leite de búfala e de cabra também podem ser opções, mas o médico deve ser informado antes já que as substâncias deles são muito parecidas com as do leite de vaca.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *