Terapia cupping: O que é? E como funciona?

U Fabíola Cunha    t 23 de agosto de 2016


Nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, que acontecem durante este mês, é possível notar muitos atletas com marcas circulares avermelhadas no corpo. Entre eles o super-nadador Michael Phelps, detentor de mais de 20 medalhas de ouro.

Cupping

As marcas são resultado da terapia cupping, uma técnica chinesa milenar que consiste em aplicar pequenos copos de vidro que, com calor ou sucção, sugam a pele para dentro do invólucro, afastando levemente a pele do músculo.

A sucção dura alguns minutos, causando a ruptura dos vasos capilares abaixo da superfície da pele, o que deixa as marcas avermelhadas e redondas que vemos nos atletas.

cupping

Fisicamente, o cupping direciona sangue para áreas doloridas do corpo, reduzindo a inflamação e acelerando a recuperação de músculos exaustos pelos treinos e provas. No caso do nadador Phelps, os círculos aparecem na região dos ombros e ao longo da parte superior dos braços.

cupping

Ainda faltam estudos que especifiquem como a terapia funciona, mas uma pesquisa realizada em 2012 mostrou que o cupping aplicado na região do pescoço de um grupo de pessoas, teve efeito similar na redução da dor à aplicação de uma técnica que alterna tensionamento e relaxamento muscular. A única diferença foi a sensação relatada pelos participantes submetidos ao cupping: eles relataram um pouco menos dor e um pouco mais de relaxamento do que os integrantes do outro grupo.

cupping

Além da aplicação nas dores musculares, o cupping tem sido usado com propósitos estéticos, contra as celulites, gordura localizada e inchaço. É também indicada para desintoxicar o organismo e até no combate ao stress.

Você já usou essa técnica para aliviar dores ou com propósitos estéticos? O que você acha dessa aplicação? Deixe seu comentário abaixo!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *