Treino Full Body – O que é? Para quem é indicado? Como fazer?

O treino full body é um dos mais conhecidos e reconhecidos do universo fitness. E para ser fitness, na verdade, o que você precisa é de alguns tipos de treinos específicos para o corpo inteiro, o que é exatamente o caso dos treinos full body. Mas, como assim treino para o corpo inteiro?

É isto que também entenderemos no texto de hoje. Mas, além disso, também entenderemos como este tipo de treinamento pode ser usado de forma estratégica no seu dia a dia e também veremos para quem ele é mais indicado. Então, para entender tudo e ficar por dentro do tema, acompanhe a partir de agora.

treino full body
Treinos para o corpo inteiro – Foto: Freepik

Treino Full Body – O que é?

O treino full body nada mais é do que um treino para o corpo inteiro. Ou seja, podemos criar atividades e exercícios voltados para uma série de situações que são benéficas para o corpo, a partir de treinos completos e que fazem todos os músculos sairem da zona de conforto.

Mas, claro, isto tudo é feito de forma ordenada e organizada. Um treino para o corpo inteiro não significa que você fará qualquer tipo de atividade de forma conjunta e aleatória. Pelo contrário! A combinação de exercícios, muitas vezes é o que fará com que determinada atividade tenha ainda mais impacto positivo.

Por exemplo, se você está iniciando na musculação mas busca emagrecer ao mesmo tempo, talvez conjugar treinos focados na musculação com intervalos de treinos aeróbicos possa ser uma boa ideia. Lembre-se que isto não é uma “dica”. Mas sim, uma forma de pensar. Nunca faça nenhum tipo de atividade sem o auxílio de um profissional de educação física ou personal trainer, ok?

Seu corpo é único e suas necessidades também são únicas. O treino que é bom para alguém, pode não ser bom para você, e vice-versa.

Para quem é indicado os treinos full body?

O treino full body é indicado para todos os tipos de pessoas que buscam resultados satisfatórios e de longo prazo na academia. Ou seja, se você já entendeu que treinar é um processo contínuo e regular e que resultados rápidos na academia são improváveis, sabe da importância de ter um conjunto de exercícios que possa fazer sentido para suas necessidades.

Por exemplo, quem busca emagrecer, vai precisar fazer um tipo de atividade. Quem busca crescer a massa muscular, precisará de outra. E quem busca ter mais resistência, ainda outra. E assim por diante, de acordo com cada necessidade ímpar do indivíduo.

O ponto positivo do treino full body, é que ele pode ser aplicado para todas estas ocasiões de maneira pensada e exclusiva. Veja abaixo alguns exemplos de indicação do treino full body:

  • Iniciantes na academia – Musculação ou emagrecimento;
  • Pessoas que buscam diversificar os treinos;
  • Para quem precisa aumentar a força;
  • Para quem busca aumento de massa muscular;

Falaremos sobre cada um destes aspectos a partir de agora. Acompanhe!

exercício para o corpo inteiro
Treinos para o corpo inteiro – Foto: Freepik

Iniciantes na academia – Musculação ou emagrecimento

A primeira ótima indicação do treino full body, é para quem está iniciando na academia. Seja para treinos de musculação ou emagrecimento, o indivíduo poderá se beneficiar dos treinos montados para o corpo todo. Afinal, quando feito por um profissional, os resultados podem ser maximizados.

Mas, claro, tudo dependerá de perfil para perfil. Conforme você já sabe, aquilo que funciona para um, pode não funcionar para outro. Cada organismo reage de uma forma e quanto mais personalizado seu treino for para seu corpo, melhores resultados poderão ser esperados.

Veja aqui como escolher um bom personal trainer.

Pessoas que buscam diversificar os treinos

O segundo “grupo” de pessoas para quem o treino full body é indicado, é para quem busca diversificar os treinos. Ou seja, se você está sentindo que as repetições constantes do mesmo tipo de treinamento estão deixando você sem vontade de treinar, não há motivo para não trocar. Afinal, não há somente um tipo de treino que poderá fazer efeito no seu corpo. Pelo contrário!

E aqui, novamente, entra a importância de se fazer treinos acompanhados ou montados por profissionais que entendam do assunto. Sem conhecimento do que realmente dá certo e faz bem, não tem como você trocar o treino. Afinal, fazer isso sem conhecimento pode acarretar em problemas, dores, lesões e, claro, falta de performance para seu objetivo.

Veja aqui como evitar lesões no corpo.

treino full body
Treinos para o corpo inteiro – Foto: Freepik

Para quem precisa aumentar a força

Os treinamentos de full body também são altamente indicados para quem precisa aumentar a força do corpo. Ou seja, uma combinação certeira de movimentos e repetições por um longo período de tempo, poderá fazer com que você tenha mais força para seguir adiante e conseguir realizar outros tipos de exercícios mais pesados.

Este passo é fundamental para quem enxerga a academia no longo prazo e sabe que há diferença entre massa muscular e força. Quanto mais força você tiver, mais resistência terá para suportar cargas pesadas de treinos para ganhar mais massa muscular.

Para quem busca aumento de massa muscular

E por fim, o treino full body é ainda indicado para quem busca, então, aumentar a massa muscular. Afinal, a diversificação de movimentos e exercícios pode ser muito benéfica para quem precisa trabalhar em prol da construção de fibras musculares.

E esta diversificação é ótima, pois uma repetição exagerada poderá mais fazer mal do que efetivamente bem para os músculos em questão. Todo exagero não é bem-vindo. Equilíbrio é o primeiro passo para quem busca vida longa na academia. Fazer sempre é melhor do que fazer em excesso. Lembre-se disso!

treino full body
Treinos para o corpo inteiro – Foto: Freepik

Como fazer treinos full body – Ideias de treino

E para partirmos para a prática, separamos uma ideia de treinamento que você poderá colocar efetivamente em prática. A ideia não é “copiar e colar”. Mas sim, fazer você entender o que significa o treino full body, que é uma composição de exercícios para o corpo inteiro, divididos em camadas.

Neste caso, separamos o treino em três dias diferentes da semana, com foco em diversas regiões do corpo. Ficou assim:

  • Treino A: Agachamentos, supino, barra, desenvolvimento e rosca.
  • Treino B: Rosca martelo, tríceps com corda, levantamento terra, remada curvada, supino inclinado, elevação lateral.
  • Treino C: Afundo, tríceps testa, panturrilha, barra fixa, paralela para peito, elevação frontal.

Peça ajuda para seu professor ou instrutor de academia para adequar a quantidade de séries e repetições de acordo com sua necessidade, objetivos e resistência. Estes dados são totalmente individuais e devem ser construídos de acordo com o seu corpo.

Aproveite o treino full body para extrair o melhor dele!

Separei mais esses conteúdos para você:

Mais conteúdo Similar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui