Dificuldade para emagrecer: o que pode ser?

Você tem notado que está com dificuldade para emagrecer mesmo com dieta e exercícios? Não sabe mais o que fazer a respeito? Fique tranquilo!

Em nosso artigo de hoje nós vamos lhe apresentar alguns fragmentos que podem estar atrapalhando o seu desenvolvimento na academia. A partir disso você poderá tomar decisões que potencializem os seus resultados.

Acompanhe a seguir.

Dificuldade para emagrecer mesmo com dieta e exercícios – O que pode ser?

Antes de qualquer coisa, precisamos lembrar que a dificuldade para emagrecer pode ter milhares de fatores envolvidos, e tudo será baseado no organismo e na rotina de cada pessoa. Isto é, não necessariamente os resultados da sua colega aparecerão em você no mesmo período de tempo.

É importante que você lembre que cada um é cada um. E, desse modo, todos nós temos um corpo diferente, que precisa de atenções diferentes e que necessita de paciência para apresentar resultados na academia.

Visto isso, vamos agora discutir quais pontos podem estar envolvidos com a sua dificuldade para emagrecer.

1- Como você controla a sua perda de peso?

O primeiro passo para compreender esta dificuldade que você relata é pensar na maneira como você controla a sua perda de peso.

Mas o que isso significa? Bem, é importante que você compreenda que o peso da massa gorda é mais leve que o peso da massa magra.

Logo, quando praticamos musculação de modo recorrente, automaticamente ganhamos mais massa magra. Do mesmo modo podemos perder massa gorda.

Porém, essa perda de gordura pode não aparecer nos resultados da balança… E se você usa a sua balança como o único critério para saber se emagreceu, comece a mudar a sua forma de enxergar a situação.

Pois muitas vezes as pessoas não se atentam para o ganho de massa magra, e acabam se frustrando com o peso do corpo. Grande erro!

É possível que você perca 1 quilo de gordura e ganhe 1 quilo e meio de massa magra. Logo, na balança o resultado não aparecerá, mas ele existe.

Uma boa maneira de driblar este erro de cálculo é fazendo uma avaliação física com um profissional. Pois o mesmo fará um monitoramento da porcentagem de gordura corporal que você possui. E assim será possível mensurar a perda de peso de um modo mais assertivo.

Além disso, acompanhar o que você vê no espelho também é bastante interessante. Se você notou que alguma peça de roupa “afrouxou”, mesmo que “minimamente”, é sinal de que a perda de gordura se estabeleceu.

Do mesmo modo, se tem notado que os seus músculos estão mais notáveis, definidos e “durinhos”, é também um bom sinal: o seu desenvolvimento físico está ocorrendo naturalmente.

Portanto, fuja dos números da balança. É claro que este acompanhamento é importante, mas não é o único meio de mensurar resultados, e tampouco é o mais correto.

2- Cuidado com as dietas prontas

Outro ponto que precisa de atenção é com relação às dietas prontas que acessamos em qualquer portal na internet.

É claro que muitos conteúdos são sérios e realmente entregam informações valiosas para os seus leitores, porém, é preciso tomar cuidado com a generalização.

Pois como mencionamos anteriormente, cada organismo é único e precisa ser tratado como tal. Sem um acompanhamento eficiente você pode estar fadando a sua alimentação a algo escasso e que não supre as suas necessidades físicas.

Ou então, pode estar consumindo carboidrato demais, quando deveria controlar um pouquinho. E assim, todo o esforço por emagrecer pode estar indo “por água abaixo”.

Não se engane: até mesmo sucos de frutas podem ser bastante calóricos. Do mesmo modo as vitaminas (como banana com leite). Não é à toa que nutricionistas as prescrevem como hipercalóricos para o café da manhã.

Na dúvida, sempre converse com um profissional da área, ok?

3- Cada organismo necessita de exercícios específicos

Da mesma maneira que você precisa cuidar com as receitas prontas que fica reproduzindo como se fosse uma verdade absoluta, é imprescindível que você também compreenda que cada corpo se comporta e se desenvolve de maneiras distintas com relação aos exercícios praticados.

Isto é, não necessariamente pular corda é o melhor exercício para o seu porte físico.

É claro que é muito bom e queima muita caloria, mas cada caso é um caso e precisa ser avaliado por um profissional de Educação Física.

Procure sempre conversar com um profissional e encontre o equilíbrio que harmonize a sua rotina de exercícios. Quanto mais personalizado for o seu treino e a sua dieta, melhores serão os seus resultados. Pode acreditar!

4- O emocional pode estar atrapalhando o seu desenvolvimento

Muita gente acaba negligenciando um ponto muito importante de suas vidas e nem se dão conta: a sua saúde mental.

Sim! A saúde mental está diretamente atrelado ao desenvolvimento na academia. Desse modo, a dificuldade para emagrecer pode sim ser uma consequência de desequilíbrios emocionais.

Afinal, a ansiedade que você sente pode impactar a forma como você desenvolve um exercício, por exemplo. Além disso, o estresse pode estar fazendo com que você consuma um pouquinho a mais em cada refeição. O que, no montante, pode acarretar em grandes resultados negativos.

A forma como enxergamos a vida e a maneira como os nossos sentimentos e emoções impactam o nosso dia a dia também “atrapalham” ou impulsionam a nossa saúde física. Hormônios estão diretamente envolvidos com isso e, quando você vê, a harmonia do seu corpo está afetada.

O processo de emagrecimento, portanto, precisa estar diretamente relacionado com a sua saúde física e mental. Sem essa junção, apenas a dieta não será o bastante para lhe promover um emagrecimento saudável.

5- Pode ser um sinal sobre a sua saúde física

Que a dificuldade de emagrecer pode estar envolvida com a saúde mental, isso é fato. Mas, é claro que também não podemos descartar este fato como um sinal poderoso de que algo no físico também não está “funcionando bem”.

Muitas vezes, desequilíbrios hormonais podem fazer com que o corpo tenha dificuldade de perder peso de uma forma efetiva. E assim, você pode até investir na sua dieta e nos seus exercícios, mas não notará os resultados que almejou ao longo dos dias.

Portanto, se você notar uma dificuldade para emagrecer muito expressiva, não hesite em buscar ajuda médica, apenas para fazer um check-up.

É claro que você não precisa buscar uma consulta apenas um mês depois de perceber que não perdeu todo aquele peso que desejava. É preciso saber mensurar os seus resultados (como mencionamos a questão da balança), e se mesmo assim não notar resultados, aí sim buscar auxílio e exames médicos.

6- Você não está consumindo água o suficiente

Por fim, mas não menos importante, um dos fatores que podem estar atrapalhando o seu processo de emagrecimento é que justamente você não tem dado a importância que a água tem em sua vida.

Sim, pode parecer algo um pouco vago, e por parecer vago muitas pessoas não dão a atenção necessária.

Mas o que muita gente não sabe é que o consumo de água está diretamente atrelado ao emagrecimento efetivo. Não que a água elimine gordura do corpo, mas a mesma auxilia todos os sistemas do organismo. Logo, ela auxilia no processo de limpeza e eliminação de toxinas.

Em contrapartida, quando consumimos uma quantidade baixa, inevitavelmente o nosso corpo passará a armazenar mais água. Sabe por quê? Porque ele teme ficar desidratado.

Pode até parecer controverso, mas é a mais pura verdade: quanto mais água você bebe, menos líquido você retém.

Portanto, comece a incluir bastante água no seu dia a dia, e perceba o processo de emagrecimento agir de uma maneira mais rápida e efetiva.

Um corpo hidratado é um corpo saudável, que trabalha e se desenvolve em equilíbrio. Enquanto um corpo desidratado é um corpo repleto de toxinas, retenções e excessos que não auxiliam – e até atrapalham – a nossa saúde.

Importante: Vale ressaltarmos ainda a importância de consumir água durante os exercícios. Muita gente deixa de beber por “medo de passar mal”, e deixam o corpo implorando por líquidos. Portanto, sentiu sede, beba água! Não precisa beber 1 litro, mas alguns goles entre as séries, a fim de repor a água que vai se perdendo no treino, já é o suficiente. Assim tudo fica em equilíbrio e você não sentirá os enjoos desagradáveis.

Dificuldade para emagrecer: o primeiro passo é investigar

Agora que você já pôde conhecer as nossas dicas, é hora de estudar o seu caso, a fim de compreender as razões da sua dificuldade. A partir disso, é só buscar o auxílio ou o conhecimento necessário para solucionar o problema. Boa sorte!

Separei mais esses conteúdos para você:

Mais Dicas Legais

Mais conteúdo Similar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui