A Dieta do Mediterrâneo

U Marcos A.    t 6 de fevereiro de 2014


É muito difícil encontrar uma pessoa que pode dizer que está satisfeita com o seu corpo ou que sente não precisar perder peso. Então, a melhor alternativa é entrar numa dieta e queimar as gorduras a mais. O problema é que depois que você para a dieta tudo volta ao que era antes. Isso acontece porque uma dieta não é uma reeducação alimentar e a maioria delas são projetadas para perda de peso a curto prazo e de forma fácil. E como tudo que vem fácil vai fácil é melhor aprender a conviver com as suas escolhas.

dm1

Com funciona a dieta do Mediterrâneo?

A primeira coisa que você precisa saber sobre ela é que não é indicada para aqueles que desejam perder peso rápido e a curto prazo. A dieta do mediterrâneo é quase como uma reeducação alimentar, se você parar todo o peso extra vai reaparecer. Afinal de contas você é o que come e se encher de frituras e doces não vai te fazer ficar com uma cinturinha de modelo ou com a barriga tanquinho.

dm2

Essa dieta é rica em frutas, legumes, peixes, grãos integrais, oleaginosas como amêndoas e nozes, poucas quantidades de álcool (especialmente vinho) e boa gordura como a contida no azeite de oliva. Recebeu esse nome porque essa dieta é característica dos povos de países banhados pelo Mar Mediterrâneo como a Itália, Marrocos, Líbia, entre outros. Produtos industrializados e carnes vermelhas passam bem longe.

dm3

Os peixes são a carne mais consumida e recomenda-se ingerí-los, pelo menos, 3 a 4 vezes por semana. Carnes vermelhas e de frango devem ficar restritas a poucas vezes no mês, mas não devem ser abandonadas. Laticínios são muito bem vindos com o iogurte e os queijos e o azeite de oliva deve estar presente em todas as refeições do dia. O grande segredo dessa dieta é dar preferência sempre aos alimentos frescos, sem aditivos químicos.

Confira também nosso artigo especial sobre a dieta da sopa.

Pesquisas

A dieta mediterrânea foi testada por pesquisadores israelenses que conseguiram comprovar a sua eficácia ao longo de 6 anos de investigação. Eles utilizaram 3 grupos de pessoas e para cada um foi atribuída uma dieta diferente: a dieta com restrição de carboidratos, com restrição de gordura e a do mediterrâneo. Foram selecionadas 322 pessoas com peso mediano até obesas que possuiam o IMC em torno de 31.

dm4

Apesar de várias pessoas não terem seguido nenhum tipo de dieta ou até mesmo trocado de dieta ao longo dos anos, todos conseguiram perder peso independentemente da dieta que fazia. A novidade foi que as pessoas que seguiram a dieta do mediterrâneo melhoraram os índices de colesterol e não recuperaram o mesmo peso que tinham antes. Além disso, eles conseguiram também melhorar as taxas de glicose circulante na corrente sanguínea prevenindo o diabetes.

Vantagens e desvantagens da dieta do Mediterrâneo

As vantagens dessa dieta são inúmeras. Ela é considerada a dieta mais adequada não apenas para quem quer perder peso, mas principalmente para quem deseja ter uma vida saudável e livre de doenças, principalmente as crônicas. Essa dieta permite a ingestão de todos os grupos alimentares em pequenas quantidades e alimentos que podem ser mais prejudiciais, como a carne vermelha, também entram no cardápio só que em menor quantidade.

dm5

Você pode ate pensar: como uma dieta dessa pode ter alguma desvantagem? Mas tem sim. A primeira é que você terá que adaptar alguns alimentos de acordo com a região. Por exemplo, em alguns lugares, nozes podem ser muito caras e difíceis de encontrar, mas dá pra tocar por castanha do Pará. Outro ponto é que você vai precisar de tempo para fazer as suas próprias refeições. Nada de comer fora de casa, principalmente se estiver pensando num fast food. E por último, ela pode ser um pouquinho mais cara que as outras, mas o resultado é recompensador.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *